Coleção Hangar43

Ícones atemporais do mobiliário

Bancos e Puffs

Marcos

por Sergio Rodrigues

MEDIDAS

Largura 43 cm 45 cm cm cm
Profundidade 43 cm 45 cm cm cm
Altura 43 cm 43 cm cm cm

Sobre o produto

O banco Marcos traz o assento em couro natural, nessa versão os pés são quadrados. A novidade é a versão com assento em palhinha, com pés e travessas torneados. Uma linda homenagem a um grande colaborador de Sergio Rodrigues nos tempos da Oca: o arquiteto Marcos Vasconcellos.

Sobre o Designer

Foi Sergio Rodrigues que descontraiu a casa e a maneira de sentar, quebrando a rigidez do estilo pé palito ao criar, em 1955, a Oca, loja, ateliê e galeria de arte. Na Praça General Osório, em Ipanema, o espaço tinha as luminárias Dominici, tecidos da artista plástica Fayga Ostrower, móveis da Forma e peças assinadas por… Ver artigo

Foi Sergio Rodrigues que descontraiu a casa e a maneira de sentar, quebrando a rigidez do estilo pé palito ao criar, em 1955, a Oca, loja, ateliê e galeria de arte. Na Praça General Osório, em Ipanema, o espaço tinha as luminárias Dominici, tecidos da artista plástica Fayga Ostrower, móveis da Forma e peças assinadas por ele. Assim, seu empreendimento se tornu o ponto de encontro e referência de intelectuais da época.

Em 1957, para atender ao pedido do amigo Otto Stupakoff, criou a Poltrona Mole, um sofá para seu estúdio. O móvel ganhou o primeiro lugar no Concurso Internacional do Móvel em Cantú, na Itália. Com o nome de Sheriff, começou a ser produzida pela companhia Isa, de Bergamo, na Itália, e exportada para vários países.

Hoje, Sergio Rodrigues tem a maioria de suas peças produzidas pela LinBrasil, de Curitiba. O design brasileiro cresceu com Sergio. Recentemente passou a ser representado na feira de Colônia e na de Milão pela ClassiCon. Para fazer o contraponto com a famosa Poltrona Mole, o designer criou, em 2002, a Diz. “Toda de madeira e tão confortável como uma poltrona mole”, explica Sergio. Recebeu por ela, em 2007, o prêmio do Museu da Casa Brasileira.

Bancos e Puffs