Coleção Hangar43

Ícones atemporais do mobiliário

Bancos e Puffs

Troy

por Pedro Petry

MEDIDAS

Diâmetro 51 cm Altura 41 cm
Diâmetro 58 cm Altura 44 cm

Sobre o produto

Valorizando o perfeito visual do móvel, o banco Troy é uma das produções do designer paulista Pedro Petry. Todo material por ele usado provém de madeira certificada. Está disponível em diversas opções de madeira maciça e possui rodízios na base, facilitando o manuseio. Troy foi premiado no Greenbest em 2011 .

Sobre o Designer

Pedro Petry é artista plástico, designer e administrador de empresas. Nascido em Joinville, fez especialização em Torno e Marcenaria na Alemanha. Iniciou sua carreira como artista plástico em 1990 e desde 1996 participa de diversas exposições nacionais e internacionais. Consta com exibições de seu trabalho de pesquisa com resíduos de espécies de madeiras não comerciais…. Ver artigo

Pedro Petry é artista plástico, designer e administrador de empresas. Nascido em Joinville, fez especialização em Torno e Marcenaria na Alemanha. Iniciou sua carreira como artista plástico em 1990 e desde 1996 participa de diversas exposições nacionais e internacionais. Consta com exibições de seu trabalho de pesquisa com resíduos de espécies de madeiras não comerciais. Entre essas exibições, estão: “Brasil 500 Anos” na Pinacoteca do Estado de São Paulo em 2000, a “Metamorphosen” em Hanover na Alemanha em 2001, e a Brasil Faz Design, em Milão, na Itália em 2004.

Através do desenvolvimento de sua pesquisa em materiais, desenha e executa projetos de objetos e móveis únicos. Faz questão de expor em suas peças o que normalmente é ocultado: irregularidades, trincos, rachaduras e veios únicos da madeira. A partir desta filosofia e de seu idealismo, estabeleceu um novo paradigma para o uso dos recursos naturais.

Baseado em Itu, é um dos precursores na reutilização de madeira em mobiliário e peças de design. Notabilizou-se por apresentar um novo olhar para espécies pouco valorizadas e por transformar material residual, ou seja, troncos de árvores, galhos e até raízes descartados por outros mercados, em peças singulares. Como parte de sua pesquisa com variedades alternativas de madeira, já produziu peças artísticas e móveis com 240 espécies diferentes.

“Desde que iniciamos a produção de objetos – e depois de mobiliário –, sempre buscamos incorporar rachaduras, nós, buracos, o brancal ou até mesmo as cascas. O esgotamento dos recursos naturais é um fato, portanto, não podemos nos dar ao luxo de jogá-los fora.” – Pedro Petry

Bancos e Puffs